Saiba Mais Sobre o Estilo Altbier

Muito do que sabemos sobre o estilo Altbier pode ser encontrado em seu nome. Primeiramente, é um nome alemão, portanto, é um estilo alemão. Em Alemão, “Alt” significa antigo, o que descreve bem a evolução do estilo através dos séculos, até o primeiro uso do termo Altbier, em 1838.

The Rathaus

Düsseldorf, Alemanha.

Assim como a cidade de Colônia, na Alemanha, tornou-se sinônimo do estilo Kölsch, a cidade de Düsseldorf, situada a apenas 32 km ao norte, tornou-se sinônimo do estilo Altbier. O estilo não é muito mais antigo que sua nomenclatura, porém, como muitos estilos modernos, tem suas raízes em tempos antigos.

A cidade de Colônia foi fundada como uma tribo Ubii (antiga tribo germânica) e, mais tarde, chamada de Colonia pelos romanos, em 50 D.C. Produzir cerveja já era uma parte importante do cotidiano, atingindo seu ápice nos anos 1200. Neste período, a pequena vila de Düsseldorf recebeu o status de cidade.

Deutschland-Saga

Representação da tribo Ubii

As leveduras utilizadas durante esse período antigo foram lentamente refinadas e selecionadas para realizar fermentações vigorosas, mesmo em temperaturas não adequadas, tornando-se assim, um dos principais ingredientes, tanto no estilo Kölsch, quanto no Altbier.

O lúpulo tem feito incursões nas produções germânicas desde 1160, mas, algumas regiões como Colônia e Düsseldorf, rejeitaram seu uso por muito tempo. Ao invés disso, esses cervejeiros utilizavam uma antiga técnica de produção, adicionando sabor e amargor com ervas aromáticas. Com o passar do tempo, o lúpulo foi finalmente introduzido na região.

Os avanços cervejeiros do século 19, como as técnicas maltadas e o progresso na refrigeração, ajudaram a separar de vez os estilos Kölsch e Alt.

A refrigeração beneficiou ambos, mas, enquanto Colônia continuou a usar malte Pale em suas cervejas, os fabricantes de Düsseldorf tiraram vantagem desses avanços e começaram a utilizar maltes mais escuros.

Em 1838, a cervejaria Schumacher foi a primeira a utilizar o termo Altbier, tornando-o assim, inevitavelmente ligado à cidade de Düsseldorf.

Atualmente, se você for a Düsseldorf e pedir uma cerveja, será servida uma Altbier. Caso você queira algo diferente, deverá especificar o que quer.

cervejaria_fuechschen2

Fachada de uma antiga cervejaria na cidade velha de Düsseldorf

O Beer Judge Certification Program (BJCP) define as características do estilo conforme descritas abaixo:

Impressão Geral: uma cerveja alemã bem balanceada, bem atenuada, amarga, mas todavia maltada, limpa e suave, de cor âmbar a acobreado. O amargor é equilibrado pela riqueza de malte, mas a intensidade do malte e seu caráter pode variar de moderado a alto (o amargor é incrementado proporcionalmente à intensidade de malte).

Aroma: limpo, mas ainda robusto e complexo, com intensas notas de malte granulado e lúpulo condimentado, com moderadas notas (de baixa a médio-baixa) de ésteres frutados. O caráter de malte reflete as variedades da base de maltes alemães, com notas mais destacadas de casca de pão tostado, pão recém saído do forno, assim como de nozes. O aroma de lúpulo pode variar de moderado a baixo e pode ter um caráter condimentado, apimentado, floral, ervas ou perfumado associado com lúpulo do tipo Saaz.

Aparência: a cor varia de âmbar claro a cobre profundo, a um passo de marrom; laranja-bronze é a mais comum. Cristalina e brilhante. Espuma marfim, espessa, cremosa e de longa duração.

Sabor: assertivo amargor do lúpulo bem equilibrado por um caráter de malte intenso, mas limpo e nítido. A presença de malte é moderada por uma atenuação de média-alta a alta, mas consideravelmente rica, complexa e com alguns sabores de grãos de malte que podem permanecer na boca. Alguns ésteres frutados (especialmente cereja) podem sobreviver ao período de acondicionamento em baixas temperaturas. Um final de longa duração, semi-seco a seco, agridoce ou como a noz, refletindo tanto o amargor do lúpulo como a complexidade do malte. Sabor de lúpulo condimentado, picante, apimentado e floral, que pode ser de moderado a baixo. Sem sabores de maltes tostados ou asperezas de torrados ou lúpulo. O nível aparente de amargor às vezes é mascarado pelo caráter de malte; o amargor pode parecer baixo a moderado se o final não é muito seco. Leve nota sulfurosa ou de carácter mineral é opcional.

altbier

Cor laranja-bronze é a mais comum em uma Altbier

Sensação na Boca: corpo médio. Textura macia, suave. Carbonatação média a média-alta, embora possa ser menor quando servida no tap (chope). Adstringência de baixa a nenhuma. Apesar de ser muito saborosa, é de corpo leve..

Comentários: Uma cerveja de alta fermentação, fermentada a temperaturas baixas de Ale (15 -20°C), muitas vezes maturadas a temperaturas baixas de fermentação (próximo de 10°C), e, em seguida, acondicionadas em temperaturas baixas para produzir um produto limpo, de paladar suave, que não é típico para a maioria das Ales.

Ingredientes Característicos: a moagem varia, mas geralmente consiste em maltes base alemães (geralmente Pils, às vezes Munich) com pequenas quantidades de malte cristal, chocolate e/ou maltes escuros para ajuste de cor. Ocasionalmente é incluído um pouco de trigo, incluindo trigo tostado. Lúpulos do tipo Spalt são tradicionais, mas também pode ser usados outros tipos de lúpulo Saaz. Levedura limpa, altamente atenuante.

Estatísticas:

OG: 1.044 – 1.052

FG: 1.008 – 1.014

IBUs: 25 – 50

SRM: 11 – 17

ABV: 4.3 – 5.5%

 

Compre online em www.cervejariavirtual.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s