Saiba mais sobre o estilo Black IPA

interno_black

No universo das cervejas artesanais, é praticamente impossível acompanhar todas as novidades. As recentes aparições de cervejas escuras, de características generosamente lupuladas e com o sabor de malte torrado geraram apelidos como Black IPA, India Black Ale, Cascadian Dark Ale, Dark IPA e até India Brown Ale.

A Black IPA é uma variação do estilo American IPA produzida comercialmente, pela primeira vez, por Greg Noonan com a Blackwatch IPA, por volta de 1990. Nos EUA, popularizou-se no Noroeste do Pacífico e no sul da Califórnia a partir do início e meados dos anos 2000.

A Brewers Association classificou esse estilo americano como: de médio-alto a alto amargor de lúpulo, teor alcoólico médio-alto e de corpo balanceado. O estilo é caracterizado por um grau moderado de malte Caramel e um forte sabor e aroma de malte torrado. Não deve ter alta adstringência. As características florais, frutadas e herbais dos lúpulos de todas as origens podem contribuir para o aroma e sabor.

Olhando para os nomes apresentados para o estilo, as deficiências são óbvias, pois, historicamente, não há qualquer conexão com a Índia. Também não é, de forma alguma, clara. Portanto, chamar de Black India Pale Ale ou Black Pale Ale não faz o menor sentido, exceto pela conexão dos lúpulos. Então, o que nos resta além de 4 ou 5 formas confusas de dizer a mesma coisa? Bem, definir estilo é importante, pois os consumidores podem ter algum entendimento do que estão adquirindo ao escolher uma cerveja. Talvez o mais correto seria classificar o estilo como Dark Bitter Ale, Black Bitter Ale ou Black Hoppy Ale…

Mas, depois de ler tudo isso, o que posso esperar do estilo Black IPA? Um estilo emergente, definido como uma cerveja com níveis de lúpulo de uma IPA, com teor alcoólico relativamente alto e uma distinta característica de malte torrado, sem o corpo de uma Stout e mais lupulada que uma Strong Porter. Um expressivo dry-hopping é comum.

O Beer Judge certification Program (BJCP) define o estilo conforme descrito abaixo:

Aroma: um moderado a elevado aroma de lúpulo, a maioria com um caráter de frutas de caroço, de frutas tropicais, cítrico, resinoso, de pinho, de berries, ou de melão. Se usado dry-hopping, pode ter um aroma adicional de caráter floral adicional, herbal, ou gramíneo, embora este aroma não é necessário. Muito baixo a moderado aroma de malte escuro, que pode incluir, opcionalmente, notas suaves de chocolate, café ou tostado. Algo de dulçor maltado limpo ou levemente caramelado pode ser encontrado. O caráter frutado, quer a partir de ésteres ou do lúpulo, também pode ser detectado em algumas versões, embora um caráter neutro da fermentação também é aceitável.

Aparência: a cor varia do marrom escuro ao preto. Deve ser límpida, embora as versões não filtradas com dry-hopp podem ser um pouco turvas; se é opaca, não deve ser turva. Boa formação de espuma, de cor bege escuro a bronzeado que deve persistir.

Sabor: sabor de lúpulo médio-baixo a alto, com notas de frutas tropicais, de frutas de caroço, de melão, cítricas, de berries, de pinho ou resinosas. Médio-alto a muito alto amargor de lúpulo, embora os maltes escuros podem contribuir para o amargor percebido. O sabor de malte base é geralmente limpo e de baixa a média intensidade, e pode ter baixos sabores de caramelo ou toffee. Os sabores de malte escuro vão de baixo a médio-baixo; e podem estar presentes, de forma limitada, chocolate ou café, mas as notas de torrado, cinza ou queimado não devem ser intensas e não deve entrar em conflito com os lúpulos. Baixo a moderado frutado (de levedura ou lúpulos) é aceitável, mas não exigido. Final semi-seco a seco. O final pode incluir um leve caráter tostado que contribui para a percepção de secura, embora isso não seja necessário. O amargor pode permanecer no retrogosto, mas não deve ser áspero.

Sensação de Boca: corpo médio-baixo a médio, macia, sem adstringência significativa derivada do lúpulo ou (especialmente) do malte tostado. As versões com dry-hopping podem ser um pouco resinosas. Carbonatação média. Um pouco de cremosidade pode estar presente, mas não é necessária. Um suave aquecimento de álcool pode ser sentido em versões mais fortes (mas não em todas).

Ingredientes Característicos: maltes tostados sem amargor para cor e um pouco de sabor, sem aspereza nem qualidades queimadas; variedades de lúpulo americano ou do Novo Mundo que não colidam com malte tostado. As características citadas são típicas destas variedades de lúpulo; outras características são possíveis, especialmente se derivadas de lúpulos mais recentes.

Estatísticas:

OG: 1.050 – 1.085

FG: 1.010 – 1.018

IBUs: 50 – 90

SRM: 25 – 40

ABV: 5.5 – 9.0%

Divergências de nomenclatura à parte, é um estilo que, cada vez mai, conquista o público cervejeiro. E você, já experimentou?

Compre online em http://www.cervejariavirtual.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s